[1]
D. . Sousa, “Usos do conceito de resistência cotidiana, de James Scott, na análise do universo das organizações empresariais: : perspectivas e problematizações”, raizes, vol. 33, nº 2, p. 137–149, jun. 2014.