“O que é de mulher e o que é de homem”: relações de gênero na pesca artesanal comunidade de Bonifácio, Amazônia Oriental, Brasil

Conteúdo do artigo principal

Norma Vieira
Deis Siqueira
https://orcid.org/0000-0001-6881-544X
Darcy Di Paolo

Resumo

Este artigo pretende visibilizar a divisão sexual do trabalho e as relações de gênero em diferentes ambientes (terra, água, mangue) utilizados na pesca artesanal em uma comunidade da costa nordeste paraense. O texto ancora-se em entrevistas parcialmente estruturadas, observação participativa e grupos focais.  identificou-se uma nítida, mas não inflexível divisão sexual do trabalho e uma rigidez dos lugares de gênero, ou seja, o que é de homem e o que é de mulher. Há trânsitos de ambos entre as atividades, espaços e recursos naturais, mas o que é de homem é sempre mais valorizado na hierarquia das atividades. E há uma inflexibilidade de gênero constituinte: o doméstico é das mulheres. As relações de gênero se ancoram na menor valorização do que é do feminino e no princípio da maternidade e da reprodução como destino das mulheres.

Detalhes do artigo

Como Citar
Vieira, N. ., Siqueira, D. ., & Paolo, D. D. . (2014). “O que é de mulher e o que é de homem”: : relações de gênero na pesca artesanal comunidade de Bonifácio, Amazônia Oriental, Brasil. Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 34(1), 8–23. https://doi.org/10.37370/raizes.2014.v34.400
Seção
Dossiê: Diversidade do Rural Contemporâneo

Referências

Ver no arquivo do artigo.