Transformações na agricultura periurbana da MRH da aglomeração urbana de São Luís: uma análise a partir dos censos agropecuários de 2006 e 2017

Conteúdo Principal do Artigo

Marcelo Sampaio Carneiro

Resumo

Este artigo discute a evolução da agricultura periurbana na Microrregião (MRH) da Aglomeração Urbana (AU) de São Luís, estado do Maranhão, tomando como base estudos localizados e a análise dos dados dos censos agropecuários de 2006 e 2017. A partir das informações levantadas e fundamentadas na tipologia agricultura familiar e não familiar, conforme definição da Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006, procuramos identificar as principais modificações ocorridas no perfil da agricultura periurbana na região em estudo, articulando-a com o debate sobre as possibilidades de reprodução da agricultura familiar em situações de proximidade com grandes centros urbanos. Os resultados obtidos mostram que os estabelecimentos da agricultura familiar representam o principal segmento da agricultura periurbana da AU de São Luís, destacando-se tanto em número quanto no valor da produção. Eles permitem identificar, também, certa especialização da agricultura familiar em atividades da produção vegetal, com destaque para a horticultura, enquanto a agricultura não familiar se concentrar nas atividades da produção animal (avicultura e suinocultura). No que concerne ao debate sobre a pluriatividade, foi possível observar a importância de receitas oriundas de atividades não agrícolas para a manutenção dos agricultores periurbanos da AU de São Luís, todavia, no caso da agricultura familiar, constatamos a maior relevância das receitas oriundas de aposentadorias e pensões.

Detalhes do artigo

Como Citar
Braga, C. L., & Carneiro, M. S. (2019). Transformações na agricultura periurbana da MRH da aglomeração urbana de São Luís:. Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 39(2), 241-261. https://doi.org/10.37370/raizes.2019.v39.109
Seção
Artigos

Referências

ABRAMOVAY, R. Agricultura familiar e serviço público: novos desafios para a extensão rural. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v.15, n.1, p.137-157, jan./abr. 1998. Disponível em: https://seer.sct.embrapa.br/index.php/cct/article/view/8932/5051. Acesso em: 3 nov. 2018.
ARAÚJO, J. A.; VALE, A. B. F. Contabilidade de custos aplicada no desenvolvimento da agricultura familiar da comunidade Cinturão Verde na zona rural de São Luís – MA. Trabalho de Conclusão de Curso. (Ciências Contábeis) – Universidade CEUMA, São Luís, 2018.
BRAGA, C. L. Circuitos de comercialização, mercados e estratégias de reprodução dos agricultores periurbanos da comunidade rural Cinturão Verde em São Luís (MA). Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais/CCH, Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2019.
BURNETT, F. L. Metropolização e gestão urbana na ilha do Maranhão: efeitos socioambientais da produção imobiliária de baixa renda. Revista de Políticas Públicas, São Luís, N. especial, p. 353-362, 2012.
CARNEIRO, M. J. Camponeses, agricultores e pluriatividade. Rio de Janeiro: Contracapa, 1998.
CARNEIRO, M. S. Principais características e transformações recentes no mercado de trabalho agrícola no estado do Maranhão: uma análise dos censos demográficos de 2000 e 2010. In: Anais do XV Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho. Rio de Janeiro: ABET, p. 1-16, 2017. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/0BzewPTlXjDnnQ0dMYnlibWQwakE/view Acesso em: 15 jan. 2020.
DEL GROSSI, M. Agricultura familiar, ocupação e mercado de trabalho: 2004 – 2014. Rio de Janeiro: OPPA/CPDA/UFRRJ, 2016. (Projeto de Cooperação Técnica UTF/BRA/083/BRA)
______. Agricultura familiar: um caso de sucesso das políticas públicas. Brasília. Postado em 18/11/2019. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/opiniao/2019/11/18/internas_opiniao,807192/artigoagricultura- familiar-um-caso-de-sucesso-das-politicas-publica.shtml. Acesso em: 20 dez. 2019.
FLEURY, A., DONADIEU, P. De l’agriculture périurbaine à l’agriculture urbaine. Courrier de l’environnement de l’INRA, n° 31, p 45-61, 1997. Disponível em: https://www7.inra.fr/lecourrier/assets/C31Donadieu.pdf. Acesso em: 28 jan. 2018.
FLEURY, A.; BA, A. Multifuncionalidade e Sustentabilidade da Agricultura Urbana. Revista de Agricultura Urbana. [s.l.], v.1, n. 15, p. 4-6, jun., 2007.
GOMES, J. F. B. A multifuncionalidade da Agricultura Urbana e a sua integração no ecossistema urbano da ilha de São Luís. Dissertação (Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioespacial e Regional) — Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2016
GOMES, J. F. B.; SOUZA, A. O.; GOMES, R. S. B. Caracterização socioespacial da produção e comercialização de hortícolas na Ilha de São Luís, Maranhão. Scientia Plena, Sergipe, Vol. 14, N° 4, p. 1-12, 2018.
GÓMEZ, S. Nueva ruralidad? Un aporte al debate. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, nº 17, p. 5-32, outubro de 2001.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Agropecuário. Rio de Janeiro: 2006 e 2017.
______. População. 2017. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ma. Acesso em: 05 mai. 2018.
______. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 10 mai. 2018.
INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA (INCRA). Relatório de analise de mercado de terras do estado do Maranhão. São Luís, 2018. Disponível em: http://www.incra.gov.br/sites/default/files/uploads/relatorios-analise-mercados-terras/sr-12- maranhao/ramt_sr12_2018.pdf. Acesso em: 14 jan. 2020.
KAYSER, B. A cultura, uma alavanca para o desenvolvimento local. 1994. Disponível em: http://www.rural-europe.aeidl.be. Acesso em: 01 jan. 2020.
LOVO, I. C. Agricultura urbana: o potencial da produção de alimentos nas cidades e os desafios para sua consolidação. In: CRUZ, F. T.; MATTE, A.; SCHNEIDER, S. Produção, consumo e abastecimento de alimentos: desafios e novas estratégias. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2016. p. 153 - 179.
MARANHÃO. Programa Nacional de Crédito Fundiário. Plano Operativo Anual – POA/2017. Disponível em: http://www.saf.ma.gov.br/files/2017/05/PLANO-OPERATIVO-ANUAL-POA-2017.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.
MOUGEOT, L. J. A. Agricultura urbana: conceito e definição. Revista de Agricultura Urbana, n. 1, p. 1-8, 2000. Disponível em: http://www.ruaf.org/sites/default/files/AU1conceito.pdf. Acesso em: 15 fev. 2018.
MOUSTIER P.; FALL, A. S. Les dynamiques de l’agriculture urbaine : caractérisation et évaluation. In: SMITH, B; MOUSTIER, P; MOUGEOT, L. J.A; FALL, A. (Editeurs). Développement durable de l’agriculture urbaine en Afrique francofone: enjeux, concepts et méthodes Olanrewaju. Centre de coopération internationale en recherche agronomique pour le développement (CIRAD), 2004.
NIEDERLE, P. A.; FIALHO, M. A. V.; CONTERATO, M. A. A pesquisa sobre agricultura familiar no Brasil – aprendizagens, esquecimentos e novidades. Rev. Econ. Sociol. Rural. Brasília, v. 52, suppl. 1, p. 9-24, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20032014000600001. Acesso em: 14 jan. 2020
ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA ALIMENTAÇÃO E AGRICULTURA (FAO). Issues in urban agriculture: studies suggest that up to two-thirds of city and peri- urban households are involve in farming, 1999. Disponível em: http://www.fao.org/ag/magazine/9901ap2.htm. Acesso em: 10 jan. 2018.
PEREIRA, P. V. M. Caracterização agrícola e socioeconômica da comunidade rural “Cinturão Verde – Vila Sarney Filho I”. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2015.
PERONDI M. A.; SCHNEIDER S. Bases teóricas da abordagem de diversificação dos meios de vida. REDES - Rev. Des. Regional, Santa Cruz do Sul, v. 17, n. 2, p. 117 - 135, maio/ago 2012.
PLOEG, J. D. V. Camponeses e a arte da agricultura: um manifesto chayanoviano. São Paulo/Porto Alegre: EDUNESP/EDUFRGS, 2016.
REIS, A. J. C. C. dos. Agricultura Familiar, Segurança Alimentar e Políticas Públicas: análise da execução do Programa de Aquisição de Alimentos na comunidade Itapari/Panaquatira no município de São José de Ribamar (MA) no período de 2011 a 2015. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2017.
SCHNEIDER, S. A pluriatividade no meio rural brasileiro: características e perspectivas para investigação. In: GRAMONT, Hubert de (Org.) La Pluriactividad en el campo latinoamericano. Ecuador, Quito: Ed. Foro de FLACSO, 2009.
SCHNEIDER, S.; NIEDERLE, P. A. Agricultura familiar e teoria social: a diversidade das formas familiares de produção na agricultura. In: FALEIRO, F. G.; FARIAS NETO, A. L. (Orgs.). Savanas: desafios e estratégias para o equilíbrio entre sociedade, agronegócio e recursos naturais. Planaltina: Embrapa Cerrados, 2008, p. 989-1.014.
SILVA, J. G. et al. O que há de realmente novo no rural brasileiro. Brasília: Cadernos de Ciência e Tecnologia, Brasília, v. 19, nº1, p.37-67, Jan/abr. 2002.
WANDERLEY, M. N. B. A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas: o rural como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, n.11, p.87-146, out. 2000.