Organização doméstica, tradição de conhecimento e jogos identitários: algumas reflexões sobre os povos ditos tradicionais

Conteúdo Principal do Artigo

Fabio Mura
Alexandra Barbosa da Silva

Resumo

Partindo de uma reflexão sobre a noção de “povos tradicionais”, o presente trabalho intenta discutir como, a partir de contextos históricos e sociais específicos, organização doméstica e tradição de conhecimento se entrecruzam, em jogos identitários multiescalares. para tal intento, procede-se a um cotejamento entre dois exemplos etnográficos – os kaiowa de mato grosso do sul e os tabajara do litoral sul da paraíba –, ressaltando-se o fato de que o grupo doméstico se revela uma unidade fundamental, ao se constituir como base para, por um lado, a construção de comunidades étnicas e comunidades políticas locais, enquanto que, por outro, para a produção e reprodução de quadros morais e cosmológicos, contribuindo em dar sentido às experiências diversificadas de seus integrantes.

Detalhes do artigo

Como Citar
Mura, F., & Silva, A. B. da. (2011). Organização doméstica, tradição de conhecimento e jogos identitários: . Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 31(1), 96-116. https://doi.org/10.37370/raizes.2011.v31.320
Seção
Dossiê: Povos e Comunidades Tradicionais

Referências

Ver no arquivo do artigo.