Formas de cooperação e reforma agrária

Conteúdo Principal do Artigo

Automar Guedes de Lacerda
Edgard Malagodi

Resumo




Este texto é um esforço de análise do processo de cooperação em assentamentos rurais. Buscou-se identificar e debater formas de cooperação engendradas pelos assentados, que haviam sido camponeses, partindo do pressuposto de que o desenvolvimento de um processo de cooperação pode desenvolver-se a partir das práticas camponesas comunitárias. Assim, as diversas formas de cooperação simples podem ser vistas como possibilidade para o desenvolvimento do processo de cooperação mais amplo, chegando a um nível bastante complexo de cooperação. Neste contexto, buscou-se analisar a proposta de cooperação elaborada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), bem como sua implementação nos assentamentos ligados a este movimento. Do ponto de vista metodológico, realizou-se entrevistas semi-dirigidas, que permitiram propor chaves de análise e tecer considerações, sobre o estágio atual dos debates e das práticas cooperativas nos assentamentos da Paraíba.




Detalhes do artigo

Como Citar
Lacerda, A. G. de, & Malagodi, E. (2008). Formas de cooperação e reforma agrária. Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 26(1 e 2), 93-100. https://doi.org/10.37370/raizes.2007.v26.278
Seção
Artigos

Referências

Ver no arquivo do artigo.