Entre índios tremembé e trabalhadores rurais: historicidade, mobilização política e identidades plurais no Ceará

Conteúdo Principal do Artigo

Carlos Guilherme do Valle

Resumo

As pesquisas antropológicas brasileiras podem tratar de forma frequentemente estanque e separada, por um lado, grupos camponeses e, por outro lado, grupos étnicos, quais sejam, ‘índios’, ‘quilombolas’, etc. Contextos e situações que indicam pluralidade identitária costumam ser simplificados em sua caracterização etnográfica e da dimensão multifacetada de relações e redes sociais. Assim, discuto aqui os processos de mobilização étnico-política e de demanda territorial, sem perder de vista os processos de ressignificação cultural e construção identitária que se engendram a partir de um campo semântico da etnicidade. Abordo, então, certas situações étnicas Tremembé (estado do Ceará) que desestabilizam, embaralham e colocam em risco representações antropológicas sobre o ‘camponês’, o ‘regional’ e o ‘indígena’.

Detalhes do artigo

Como Citar
Valle, C. G. do. (2011). Entre índios tremembé e trabalhadores rurais: . Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 31(1), 45-75. https://doi.org/10.37370/raizes.2011.v31.318
Seção
Dossiê: Povos e Comunidades Tradicionais

Referências

Ver no arquivo do artigo.