Entidades patronais agroindustriais e a poli?tica de pesquisa agropecua?ria no Brasil (1963-2003)

Conteúdo do artigo principal

Sonia Regina de Mendonça

Resumo





Este artigo estuda a relac?a?o entre Sociedade Civil e Estado restrito no Brasil da segunda metade do se?culo XX e investiga a participac?a?o de entidades patronais agroindustriais na definic?a?o e encaminhamento das poli?ticas estatais de pesquisa agropecua?ria em peri?odo recente. Enfatiza-se a imbricac?a?o entre duas agremiac?o?es do agroempresariado – a Organizac?a?o das Cooperativas Brasileiras (OCB) e a Associac?a?o Brasileira de Agribusiness (ABAG) - e as referidas poli?ticas, cujo coroamento foi a fundac?a?o da Embrapa em 1973. Partindo de farta documentac?a?o oficial, analisa-se os mecanismos de inserc?a?o dos interesses patronais junto a esta nova agencia estatal, que resultou na mudanc?a dos rumos da pesquisa agropecua?ria em tre?s direc?o?es: a subordinac?a?o da pesquisa agropecua?ria aos ditames do agronego?cio; a secundarizac?a?o da pesquisa destinada a? pequena produc?a?o e a crescente “privatizac?a?o” da Embrapa.





Detalhes do artigo

Como Citar
Mendonça, S. R. de . (2012). Entidades patronais agroindustriais e a poli?tica de pesquisa agropecua?ria no Brasil (1963-2003). Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 32(2), 72–86. https://doi.org/10.37370/raizes.2012.v32.359
Seção
Dossiê: Desenvolvimento, Ruralidades e Ambientalização

Referências

Ver no arquivo do artigo.