Concepções de desenvolvimento e de intervenção pública no Brasil rural sob o governo Temer e além

Conteúdo do artigo principal

Arilson Favareto

Resumo




A ascensa?o de Michel Temer a? Preside?ncia da Repu?blica no Brasil apo?s treze anos de governo do Partido dos Trabalhadores representa o fim de um ciclo nas formas de conceber o desenvolvimento e a ac?a?o pu?blica nos espac?os rurais do pai?s. Ale?m de apresentar evide?ncias neste sentido, o artigo busca tambe?m mostrar a insuficie?ncia das narrativas que hoje polarizam o debate pu?blico e a necessidade de uma nova agenda, mais consistente e coerente com os desafios postos pela trajeto?ria brasileira recente e pelos novos marcos do capitalismo contempora?neo.




Detalhes do artigo

Como Citar
Favareto, A. (2017). Concepções de desenvolvimento e de intervenção pública no Brasil rural sob o governo Temer e além. Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 37(2), 7–26. https://doi.org/10.37370/raizes.2017.v37.62
Seção
Artigos

Referências

ABRAMOVAY, R. Desenvolvimento sustentável – qual estratégia para o Brasil? Revista Novos Estudos
CEBRAP, n. 87, p. 97-113, 2010.
ABRAMOVAY, R. Muito além da economia verde. São Paulo: Abril, 2012
ACEMOGLU, D.; ROBINSON, J. Por que as nações fracassam. Rio de Janeiro: Campus, 2014.
BARBOSA, N. O desafio macroeconômico de 2015-2018. Revista de Economia Política, v. 35, n. 3, p. 403-425, jul./set. 2015.
BRESSER PEREIRA, L. C. A construção política do Brasil. São Paulo. Editora 34, 2015.
ESCHER, F. et al. Bilateral Relations and Development Trajectories of Brazil and China: BRICS’Agrarian Issues at the Centre of the Contemporary ‘Double Movement’. Working Paper, n. 7. Bicas - BRICS Initiative for Critical Agrarian Studies, 2015.
FAVARETO et al. A dimensão territorial do desenvolvimento brasileiro recente (2000-2010). Documentos de Trabajo. Santiago do Chile: Rimisp, 2014.
FERNANDES, M. C. O mote da produtividade: do cambão à fralda. Jornal Valor, maio de 2017. GALA, P. Complexidade econômica: uma nova perspectiva para entender a antiga questão da riqueza das nações. São Paulo: Contraponto, 2016.
GRISA, C.; SCHNEIDER, S. Três gerações de políticas públicas para a agricultura familiar e formas de interação entre sociedade e estado no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 52, n. 1. 2014.
MEDEIROS, M. et al. O topo da distribuição de renda no Brasil: primeiras estimativas com dados tributários e comparação com pesquisas domiciliares (2006-2012). Dados, Rio de Janeiro, v. 58, n. 1, jan./ mar. 2015
MERCADANTE, A. As bases do novo desenvolvimentismo: análise do governo Lula. Tese de Doutora- do. Campinas: Unicamp, 2010.
MORGAN, M. Extreme and persistent inequality: new evidence for Brazil combining national accounts, surveys and fiscal data (2001-2015). Working Paper Series, n. 12, 2017.
NORTH, D. et al. Violence and social orders: a conceptual framework for interpreting recorded human history. Cambridge University Press, 2009.
ONU. Transformando nosso mundo: a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Nova York: United Nations, 2005.
PIKETTY, T. O capital no século XXI. São Paulo: Intrínseca, 2014.
PESSOA, S.; LISBOA, M.; ALMEIDA, M. Ajuste inevitável: desequilíbrio da economia brasileira é estrutural e exige correções mais duras e profundas. Folha de São Paulo, 19 jul. 2015.
PMDB. Uma ponte para o futuro. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2014.
PNUD/IPEA/Fundação João Pinheiro. Relatório Radar IDH-M. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.
RODRIK, D. Premature deindustrialization in the developing world. Disponível em: . Acesso em 13 set. 2015.
SACHS, I. Rumo a ecossocioeconomia: teoria e prática do desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2007.
SACHS, I. A terceira margem do rio: em busca do ecodesenvolvimento. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
SAUER, S.; LEITE, S. P. Expansão agrícola, preços e apropriação de terra por estrangeiros no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 50, n 3, p. 503-524, jul./set. 2016.
SILVEIRA, F. G. et al. Políticas públicas para o desenvolvimento rural e de combate à pobreza no campo. Brasília: IPC-IG/PNUD, 2016.
SINGER, A. Os sentidos do lulismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.
SINGER, A. Cutucando onças com varas curtas – o ensaio desenvolvimentista no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Novos Estudos CEBRAP, 2015.
VEIGA, J. E. et al. O Brasil rural precisa de uma estratégia de desenvolvimento. Textos para Discussão
n. 1. Brasília: NEAD, 2001.
VEIGA, J. E. Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Campinas: Associados, 2002.
VEIGA, J. E. A primeira utopia do Antropoceno. Revista Ambiente e Sociedade. v. 20, n. 2, p. 227-246, 2017.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.