A multidão potiguara: poder tutelar e conflito na Baía da Traição ao longo do século XX

Conteúdo Principal do Artigo

Estêvão Martins Palitot

Resumo





Este artigo apresenta uma análise da situação histórica da imposição do poder tutelar indigenista na área da Baía da Traição durante o século XX. Tomando como ponto de partida os conflitos entre os representantes do órgão indigenista e os Potiguara, procedemos à análise da constituição de um território étnico, tutelado pelo estado e voltado para a produção rural. Este contexto revela-se como o de imposição de relações de patronagem e tutela promovidas pelo Estado sobre um território específico, junto à atualização de um recorte étnico plurissecular que atuam na reconfiguração das relações sociais e econômicas mais amplas do que veio, paulatinamente, se tornando o território dos índios Potiguara ao longo do século XX.





Detalhes do artigo

Como Citar
Palitot, E. M. (2011). A multidão potiguara:. Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 31(1), 25-44. https://doi.org/10.37370/raizes.2011.v31.315
Seção
Dossiê: Povos e Comunidades Tradicionais

Referências

Ver no arquivo do artigo.