Transformações na estrutura ocupacional do Norte do Brasil com foco na dendeicultura

Conteúdo Principal do Artigo

Dalva Maria da Mota
Otavio Valentim Balsadi
Moisés Mourão Júnior

Resumo

O objetivo do artigo é analisar transformações que têm ocorrido na estrutura ocupacional rural do Norte, por meio de dados estatísticos e de estudos de caso na produção de dendê, no Pará. Pretende-se, também, construir um quadro de análise antes da implementação da reforma trabalhista amparada na Lei n. 13.467/2017. As principais conclusões mostram que o Pará detém a maior parte da População Economicamente Ativa (PEA) ocupada de 10 anos ou mais de idade, no período 2004 a 2014, mas com queda contínua; situação também observada nos maiores produtores de commodities no Norte (Tocantins, Rondônia e Pará). Tanto os dados secundários quanto primários mostram a predominância de homens no assalariamento e no trabalho familiar, a redução da participação das mulheres na agricultura e o envelhecimento da força de trabalho. Há indícios de substituição de vínculos duradouros e formalizados no assalariamento por vínculos curtos e ocasionais.

Detalhes do artigo

Como Citar
Mota, D. M. da, Balsadi, O. V., & Mourão Júnior, M. (2019). Transformações na estrutura ocupacional do Norte do Brasil com foco na dendeicultura. Raízes: Revista De Ciências Sociais E Econômicas, 39(2), 289-312. https://doi.org/10.37370/raizes.2019.v39.111
Seção
Artigos

Referências

ABRAPALMA. Planilha de mapeamento da palma de óleo no Brasil. Belém, PA, 2014. Não paginado.
AMARAL, J. A. da S.; LIMA, J. F. de. Crescimento do emprego formal nos municípios do Acre. Desafios – Revista Interdisciplinar da Universidade Federal do Tocantins, Palmas, v. 5, n. 3, p. 3-19, set. 2018.
BALSADI, O. V.; DEL GROSSI, M. Trabalho e emprego na agricultura brasileira Um olhar para o período 2004–2014. Revista de Política Agrícola, v. 25, n. 4, p. 82-96, out./dez. 2016.
BACKHOUSE, M. A desapropriação sustentável da Amazônia: o caso dos investimentos em dendê no Pará. Berlin: Freie Universität Berlin, 2013. (Fair Fuels? Working Paper).
BONANNO, A. Best practices: The artificial negativity of agri-food. In: BONANNO, Alessandro; WOLF, Steven A. (Ed.). Resistance to the Neoliberal. New York, NY: Routledge, 2018. p. 35-49.
BRANDÃO, F.; SCHONEVELD, G. The state of oil palm development in the Brazilian Amazon: Trends, value chain dynamics, and business models. Bogor, Indonesia: CIFOR, 2015. (Working Paper, 198).
BUDIDARSONO, S.; SUSANTI, A.; ZOOMERS, A. Oil palm plantations in Indonesia: the implications for migration, settlement/resettlement and local economic development. In: FANG, Z. (Ed.). Biofuels: economy, environment and sustainability. London: IntechOpen, 2013. p. 173-193.
CAETANO, M. C; MOTA, DALVA MARIA DA; FERREIRA, M. S. G. Trabalho familiar na produção de dendê sob contrato na Amazônia brasileira: o caso de Santa Maria, Pará. Santa Maria: SÉCULO XXI - REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, p. 417, 2018. v. 8.
CASTRO, E. M. R. Processo de Trabalho e Relações de Poder na Carajás. In: D’INCAO, Maria Angela; SILVEIRA, Isolda Maciel (Org.). A Amazônia e a crise da modernização. Belém, PA: Museu Paraense Emílio Goeldi, 1994. p. 457-472.
CASTRO, E. G.; MARTINS, M.; ALMEIDA, S. L. F.; RODRIGUES, M. E. B.; CARVALHO, J. G. Os Jovens estão indo embora? - Juventude rural e a construção de um ator político. Rio de Janeiro: Mauad: EDUR, 2009. v. 1.
CASTRO, E. M. R. de. Territórios em transformação na Amazônia - saberes, rupturas e resistências. Belém, PA: NAEA, 2017.
CÁNOVAS, A. P. Trabajadores y agriculturas mediterráneas en la globalización. Regiones: Suplemento de Antropologia, México, n. 47, p. 16-20, jan./mar. 2012.
CAVALCANTI, J. S. B.; BENDINI, M. I. Globalization and change in labor relations in fruit regions of Brazil and Argentina. In: BONANNO, A.; CAVALCANTI, J. S. B. (Ed.). Labor relations in globalized food. Bingley: Emerald, 2014. p. 3-32.
CRISPIM NETO, S.; CRISPIM, C. N. S. Mercado de trabalho rural e agrícola do Pará: caracterização do mercado de trabalho atual e formação histórica do trabalhador rural. Cadernos CEPEC, v. 6, n. 10, p. 4-24, out. 2017.
CONCLA. Pesquisa CNAE Domiciliar. Disponível em: . Acesso em: 18 dez. 2018.
CUNHA, J. de S. Governo Temer: relações do agronegócio com o capital especulativo financeiro e impactos sobre os camponeses e a legislação agrária. Cadernos do CEAS: Revista crítica de humanidades, Salvador, n. 241, p. 301-326, set. 2017.
FERNANDES, T.; MOTA, D. M. “É sempre bom ter o nosso dinheirinho”: sobre a autonomia da mulher no extrativismo da mangaba no Pará. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, v. 52, n. 1, p. 9-24, jan./mar. 2014.
FLORES, S. M. L.; SALDAÑA, K. S. En búsqueda del control: enganche e industria de la migración en una zona productora de uva de mesa en México. In: RIELLA, A.; MASCHERONI, P. (Org.). Asalariados rurales en América Latina. Montevideo: CLACSO, 2015. p. 73-94.
GALVÃO, A.; TEIXEIRA, M. O. Flexibilização na lei e na prática: o impacto da reforma trabalhista sobre o movimento sindical. In: KREIN, J. D.; GIMENEZ, D. M.; SANTOS, A. L. dos (Org.). Dimensões críticas da reforma trabalhista no Brasil. Campinas: Curt Nimuendajú, 2018. p. 122-155.
IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Disponível em: . Acesso em: 21 out. 2017.
IBGE. Projeção da População: Revisão 2013. Disponível em: . Acesso em: 18 dez. 2018.
LIMA, M. C.; OLIVEIRA, E. M. Land grabbing, fome e meio rural: Brasil e China. In: LIMA, Marcos Costa; OLIVEIRA, Eduardo Matos (Org.). Estrangeirização de terras e segurança alimentar e nutricional: Brasil e China em perspectiva. Recife: FASA, 2019.
LITTLE, P. E. Megaprojetos na Amazonía: Uma análise geopolítica e socioambiental com propostas de melhor governo para a Amazônia. [S,l.]: RAMA: ARA: DAR, 2013.
MONTEIRO, M. A. Mudar para persistir: uma experiência de resistência camponesa e a expansão do dendê na Amazônia. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL AMÉRICA LATINA: POLÍTICA E CONFLITOS CONTEMPORÂNEOS, 2015, Belém, PA. Anais... Belém, PA: Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, UFPA, 2015. p. 246-270.
MOTA, D. M.; SCHMITZ, H.; MOURÃO JUNIOR, M. Oil Palm Cultivation in the Brazilian Amazon: State Actions, Interest Groups and Conflict. In: BONANNO, Alessandro; CAVALCANTI, Josefa Salete Barbosa (Org.). State capitalism under neoliberalism: the case of agriculture and food in Brazil. Lanham: Rowman & Littlefield, 2019. v. 1, p. 93-112.
MOTA, D. M. da; RIBEIRO, L. B.; SCHMITZ, H. A organização do trabalho familiar sob a influência da produção de dendê em Tomé-Açu, Pará. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências humanas, Belém, v. 14, n. 2, p. 531-552, Aug. 2019.
MORAIS, L.; MENEZES, D. Proposta de elaboração da carta de princípios para o desenvolvimento sustentável e inclusivo da cadeia de óleo de palma do Pará: Resumo executivo sobre o mapeamento da cadeia produtiva e da realidade local e a estruturação jurídica dos empreendimentos. Belém, PA, 2016. Mimeo.
NASCIMENTO, D. A. S. do. Trabalho e autonomia em campo de domínio masculino: mulheres que têm contratos de produção com agroindústrias de dendê em São Domingos do Capim - PA. Belém, PA, 2017. 136 p. Dissertação (Mestrado em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável) ‒ Universidade Federal do Pará, 2017.
OLIVEIRA, N. M. de. Produção agropecuária agregada: uma aplicação para o estado do Tocantins. Desafios - Revista Interdisciplinar da Universidade Federal do Tocantins, v. 5, n. 1, p. 135-147, mar. 2018.
OLIVEIRA, V.; AMARAL, J. Amazônia e o processo de colonização da fronteira agrícola: o caso de Rondônia. Cadernos CERU, v. 29, n. 2, p. 20-43, 2018. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2019.
PYE, O.; DAUD, R.; HARMONO, Y.; SUKARSA, T. Precarious lives: transnational biographies of migrant oil palm workers. Asia Pacific Viewpoint, [s.l.], v. 53, n. 3, p. 330-342, Dec. 2012.
QUEIROZ, V. dos S.; ARAGON, J. A. O. Alocação de tempo em trabalho pelas mulheres brasileiras. Estud. Econ., São Paulo, v. 45, n. 4, p. 787-819, Dec. 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 Dez. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/0101-416145484vqj.
RESQUES, M. F. A.; MOTA, D. M. da. Motivação de jovens para o trabalho na Amazônia paraense. Raizes, Campina Grande, v. 37, n. 2, p. 117-133, 2017.
REIGADA, A. Agricultura industrial en Andalucía y feminización del trabajo en las cadenas agrícolas globales. Regiones, [s.l.], ano 8, n. 47, p. 22-26, 2012.
RIBEIRO, L. B. O trabalho sob influência da dendeicultura em Vilas rurais paraenses. Belém, PA, 2016. 120 f. Dissertação (Mestrado em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável) – Universidade Federal do Pará, 2016.
RODRIGUES, C. P.; SCHERER, E. F. Os significados do trabalho de mulheres pescadoras em uma comunidade da Amazônia. Review of Research, v. 6, p. 1-7, 2017.
SAAVEDRA, M. da P. C. O "ir" para o assalariamento na agroindústria do dendê e o "voltar" para a comunidade quilombola: o caso de Santo Antônio em Concórdia do Pará. Belém, PA, 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Pará, 2017.
SIMONIAN, L. T. L. Mulheres seringueiras na Amazônia brasileira: uma vida de trabalho silenciado. In: ÁLVARES, M. L. M. e D‘INCAO, M. Â. (Org.). A mulher existe? Uma contribuição ao estudo da mulher e gênero na Amazônia. Belém: MPEG, 1995. p. 97-115.
SIMINERAL. Mineração no Pará, Brasil e Mundo. Disponível: . Acesso em: 30 abr. 2018.
SOUZA, L.; BARROS, J. Agronegócio e ambiente no Cerrado tocantinense: um panorama dos municípios com base em indicadores. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 124-149, abr. 2019.
TROIAN, A.; BREITENBACH, R. Jovens e juventudes em estudos rurais do Brasil. Interações, Campo Grande, v. 19, n. 4, p. 789-802, 2018.